Home / Sem categoria / Como escolher uma previdência privada

Como escolher uma previdência privada

Os bancos têm oferecido planos de previdência privada como pacotes de investimentos. Porém, a escolha deste plano não é tão simples como optar por um produto no supermercado. Essa é uma tarefa bastante complexa, sendo muito importante que você saiba como escolher uma previdência privada.

 

Vale ressaltar que a previdência privada não é “tudo a mesma coisa”, e sofre variações nas contribuições após anos de investimentos, podendo ser maior ou menor, conforme as decisões que você fará na convenção do tipo de investimento, podendo acarretar em modelos de tributação inesperados, por exemplo.

O Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL) e a Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL), são os principais planos de previdência privada, sendo o PGBL um plano de incentivo fiscal com cobrança de imposto somente no resgate do valor acumulado. Enquanto que o VGBL não tem incentivo fiscal durante o período de acumulação.

Em muitas situações, quando se fala em previdência privada uma das primeiras coisas que as pessoas pensam é em como escolher o melhor plano, por isso é importante que você tire todas as suas dúvidas e saiba algumas opções que garantam uma escolha de sucesso.

 

Escolhendo uma previdência privada

 

Para que você saiba como escolher um plano de previdência privada de acordo com o seu perfil, é importante que você siga alguns passos importantes para garantir um futuro seguro e tranquilo.

  • Se você faz declaração de imposto de renda completa e possui capacidade de guardar até 12% da renda, opte pelo PGBL, pois de forma geral, para os assalariados que tem o IR retido na fonte, a maioria das vezes o PGBL é mais interessante. Mas, se você quer contribuir com mais de 12 %, faça dois planos, até 12% PGBL por conta do incentivo fiscal e o restante em VGBL.
  • É interessante levar em consideração o tempo de contribuição, não se esquecendo de que a previdência é para o longo prazo e quanto mais tempo deixar, mais vai ter em sua aposentadoria.
  • Analise também as taxas de carregamento, onde o valor cobrado para cobrir despesas como corretagem incide sobre todas as contribuições e a taxa de administração, o qual é o valor cobrado para administrar os fundos de investimentos onde o dinheiro ficará depositado. Compare também pelo menos em dois bancos e empresas sólidas, pois não adianta pagar menos e correr o risco de quando for resgatar a empresa não existir mais.
  • Os recursos depositados nos planos são aplicados em fundos que podem ser mais ou menos conservadores. Normalmente, é apresentado três situações, uma carreira conservadora que são aplicados em papéis de renda fixa, uma média de até 49% em renda variável e o restante em renda fixa e outra que segue seu ciclo de vida, onde quanto mais novo, maior é o percentual em renda variável.
  • Além disso, para completar sua análise e opinião sobre o assunto, é aconselhável que para uma pessoa de perfil conservador, com declaração anual de IR completa, que queira aplicar por bastante tempo e ter uma renda maior, uma boa opção é um PGBL, de empresa bem conceituada, com tabela regressiva, baixa taxa de carregamento, e com aplicação na modalidade de ciclo de vida.

Portanto, se você quer saber mais sobre como escolher uma previdência privada, entre em contato com a empresa Melhor Seguros no Rio de Janeiro, pois você terá a ajuda de excelentes profissionais que irão lhe ajudar a escolher a melhor opção que se encaixa ao seu perfil.

Agora que você já sabe um pouco sobre como escolher uma previdência privada, o que você acha de ficar sabendo mais sobre compensa ter uma previdência privada?

Clique aqui neste link e confira o post que separamos para você em nosso blog. Deixe o seu comentário.

 

Sobre San Antonio

Veja também

Tudo sobre previdência privada

É importante que muitas pessoas saibam tudo sobre a previdência privada, pois chegar à fase …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Watch Dragon ball super